Para suspender greve, Prefeitura propõe parcelar reajuste de 13% a professores

Professores esperam proposta para realizar assembleia
| 26/05/2015
- 00:01
Para suspender greve, Prefeitura propõe parcelar reajuste de 13% a professores

Professores esperam proposta para realizar assembleia

Após um primeiro encontro entre representantes da ACP (Sindicato Campo-grandense dos profissionais da Educação Pública) e da Prefeitura de Campo Grande, uma nova reunião na tarde terminou com a promessa de um alternativa de reajuste para a categoria até o fim desta segunda-feira (25).

À frente da comissão que discute reajuste com as diversas categorias do município, o secretário de administração, Wilson Prado, voltou a defender impossibilidade de aumento, diante da atual situação financeira da Prefeitura da Capital.

“O secretário fez uma discussão grande e ficou de  apresentar até as 19h uma alternativa diluindo os 13%, que eu espero que seja cumprida dentro deste ano”, afirmou o presidente da ACP, Geraldo Gonçalves.

Os professores do município entraram em nesta segunda-feira, depois que a prefeitura admitiu não ter condições de conceder os 13,01% de reajuste para referentes ao piso nacional da categoria para 20 horas.

Após o encontro, que aconteceu a portas fechadas, Wilson do Prado e o chefe de gabinete do prefeito, Paulo Matos, se reuniram para formalizar a proposta de diluição do reajuste a ser apresentada à ACP.

Uma nova assembleia do sindicato foi marcado para às 19h desta segunda-feira. “Qualquer decisão será feita pela categoria”, finalizou Geraldo. 

Veja também

Moradores de assentamento da região informaram que raio atingiu rede elétrica da casa

Últimas notícias