Cotidiano

Câmera fará leitura facial para evitar uso ilegal do passe gratuito

Somente passageiros isentos de tarifa serão "flagrados"

Midiamax Publicado em 12/08/2015, às 21h04

None
img-20150812-wa0117.jpg

Somente passageiros isentos de tarifa serão “flagrados”

Usuários beneficiados com a isenção tarifária no transporte coletivo urbano de Campo Grande serão filmados toda vez que chegarem perto da catraca do ônibus ou terminais de transbordo. Uma câmera fará a leitura facial dos passageiros para impedir o uso irregular do cartão ou que outras pessoas, além do titular, usufruem da gratuidade. Quem for flagrado pode ser punido e o responsável pelo cartão perderá o benefício.

A medida foi anunciada pelo Consórcio Guaicurus nesta quarta-feira (12), mas o sistema já opera há 90 dias na Capital. O presidente do Consórcio, João Rezende, comentou sobre a implantação do software, que pode capturar até 100 mil imagens por dia. Rezende não deu detalhes do custo da implantação do sistema.

“O intuito é impedir o uso ilegal do cartão. Um fiscal já fica nos ônibus fazendo o trabalho manual, por amostragem e barra o passageiro que tenta utilizar o cartão do idoso, ou de pessoas com deficiência, por exemplo,” disse.

De acordo com informações do Consórcio Guaicurus de janeiro a 31 de julho deste ano 480 cartões foram recolhidos por irregularidades.  Os estudantes são os que mais abusam da gratuidade. Já os cartões dos idosos, a maioria é usada também por terceiros.

Por meio da leitura facial será possível, agora, comparar as imagens e verificar se o passageiro isento é o mesmo que aparece nas imagens capturadas. As câmeras, conforme informações do Consórcio Guaicurus serão instaladas nos 539 ônibus que compõe a frota do transporte público. A modernização não causará impactos na tarifa do ônibus.

 Na Capital, 49.200 alunos têm direito a tarifa gratuita, ficando atrás apenas dos idosos, com 50.410 pessoas cadastradas. Porém, mesmo em menor número, os estudantes realizam mais viagens do que os idosos. De 1º de janeiro a 31 de julho de 2015, os jovens fizeram mais de 3, 646 milhões de viagens, enquanto o outro grupo realizou 3, 192 milhões.

Ao todo, segundo levantamento do Consórcio Guaicurus, somente nos sete primeiros meses deste ano, foram 8, 107 milhões de viagens gratuitas efetuadas pelo transporte coletivo urbano e 32.411 milhões por usuários pagantes no mesmo período.

Passageiros

Aproximadamente 210 mil pessoas utilizam o transporte público de Campo Grande. Destes 25% são beneficiados com a gratuidade.Odarto Pellegrino, de 71 anos, comenta que há sete anda de ônibus sem pagar nada. Para o idoso tal mudança no sistema oferece mais segurança aos usuários, apesar de garantir que não cede seu cartão para ninguém.

O aposentado Valter Virgílio, 66, usa apenas duas vezes na semana o ônibus urbano e também acredita que a modernização só trará benefícios.“Não dou o meu cartão para ninguém, pois sei que posso perder o benefício”, analisou.

A determinação quanto ao reconhecimento facial os ônibus de Campo Grande foi publicada no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) dessa terça-feira (11). E pede inclusive, que os passageiros com deficiência com direito a acompanhante realizem o cadastramento dele e de até dois acompanhantes até 31 dezembro de 2015. Caso contrário poderão perder o benefício.

As pessoas com deficiência sem direito a acompanhante terão até 31 de dezembro de 2016 para se cadastrar.Conforme a publicação, o “sistema consiste no registro de imagens do rosto do beneficiado pela isenção tarifária, no momento da apresentação do cartão no validador para imediata passagem pelo bloqueio eletrônico existente nas catracas dos ônibus, estações de embarque rápido e dos terminais de transbordo, para posterior conferência com as imagens existentes no banco.

Jornal Midiamax