Cotidiano

Juiz decreta prisão preventiva de acusados de degolar mulheres no bairro Tijuca

O juiz Carlos Alberto Garcete, em substituição na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, decretou nesta quinta-feira (3) a prisão preventiva dos quatro acusados de assassinar Regina Bueno França, 40, e a cabeleireira Cláudia de Araújo Mugnaire, de 34 anos. A informação foi confirmada por policiais da 6ª Delegacia de Polícia de Campo […]

Arquivo Publicado em 04/02/2011, às 15h27

None

O juiz Carlos Alberto Garcete, em substituição na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, decretou nesta quinta-feira (3) a prisão preventiva dos quatro acusados de assassinar Regina Bueno França, 40, e a cabeleireira Cláudia de Araújo Mugnaire, de 34 anos.


A informação foi confirmada por policiais da 6ª Delegacia de Polícia de Campo Grande, no bairro Tijuca, onde está preso Weber de Souza Barreto, que chegou a fugir para Goiânia, mas foi recapturado.


Os outros acusados também estão presos. Cristhian Rampagne Castedo está no 4º DP, Eder Rampagni no Instituto Penal de Campo Grande, e Lorraine Roryz Silva no 3º DP.


Eles estavam sob regime de prisão temporária, que durou 30 dias e foi prorrogado por mais 30. O Delegado da 6ª DP Daniel Rodrigues da Silva solicitou então a prisão preventiva, e foi atendido pelo juiz Garcete. Agora os quatro acusados devem esperar na prisão o julgamento, por tempo indeterminado.


O crime


Claudia e Regina foram encontradas mortas no dia 1º de dezembro deste ano, em uma residência localizada no bairo Tijuca I, de propriedade de Claudia. As duas estavam com as mãos amarradas e com corte profundo no pescoço. Segundo o que foi apurado, as duas foram dominadas, asfixiadas e depois degoladas.


Cristian Rampagne foi quem executou Regina, a mulher que seu irmão, Corumbá, desconfiava ser informante da polícia o teria “dedurado” sobre a quebra de colônia. Já Weber Barreto, o Elbinho, foi quem matou Claudia, conforme informações contidas no inquérito.

Jornal Midiamax