Nesta sexta-feira (13), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), entregou à PGR (Procuradoria-Geral da República) o pedido de representações contra invasores dos Três Poderes. O senador entregou ao procurador-geral da República, Augusto Aras, um documento com identificação das pessoas envolvidas nos atos antidemocráticos.

Então, sugeriu que o procurador-geral siga com as representações. “Sugerindo à vossa excelência como titular da ação penal, que se possam tomar decisões de forma cautelar também”, disse.

Pacheco explicou que as representações são daquelas “pessoas desde já identificadas, cujos elementos já existem de autoria e materialidade”. Assim, afirmou que a sugestão é “para que esse órgão possa capitanear a condução do processamento dessas pessoas nas instâncias próprias do judiciário”.

Além disso, demonstrou estar preocupado com a recuperação dos danos causados pelos invasores. “Algo que me toca é a reparação civil dos danos que foram causados no Senado Federal”, destacou.

Vidros quebrados, portas danificadas, tapetes estragados e até obras de arte foram vandalizadas, afirmou Pacheco. Segundo levantamento preliminar, os danos custam entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões.

Assim, Aras garantiu que o MP (Ministério Público) concentra esforços na apuração dos responsáveis pelos atos. “Neste momento em especial, o nosso Ministério Público está totalmente voltado para a apuração dos responsáveis e identificação dos responsáveis”, disse.