O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), 68 anos, será internado nesta segunda-feira (11) para realizar novas cirurgias na terça-feira, em São Paulo. O assessor Fabio Wajngarten afirmou que Bolsonaro vai passar por procedimentos de correção em alças intestinais e desvio de septo.

As cirurgias devem ser feitas por Antônio Macedo, médico particular de Bolsonaro. Macedo é o mesmo médico que operou o ex-presidente, quando levou uma facada em setembro de 2018, durante a campanha eleitoral.

Bolsonaro tem uma suboclusão intestinal provocada pela facada. Oclusão é uma obstrução, quando a alimentação e as secreções digestivas não conseguem progredir pelo tubo digestivo. No caso do ex-presidente, o termo “suboclusão” indica que há uma obstrução parcial.

A suboclusão é uma oclusão incompleta. Desde que sofreu o atentado durante um ato de campanha pelas eleições presidenciais de 2018, em Juiz de Fora (MG), Bolsonaro foi internado várias vezes. Durante o período, o ex-presidente realizou 8 cirurgias e foi diagnosticado com covid-19.

O autor da facada é Adélio Bispo, 40 anos. Ele foi preso e confessou o crime. Foi enquadrado na Lei de Segurança Nacional e respondeu por “atentado pessoal por inconformismo político”.

A investigação considerou que ele agiu sozinho no momento do ataque e que a motivação teria sido “indubitavelmente política”. Em 14 de junho de 2019, a Justiça determinou a Adélio o cumprimento de medida de segurança de internação por prazo indeterminado.

Ele está preso na penitenciária federal de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, local que conta com atendimento psiquiátrico.