A ministra do Meio Ambiente e da Mudança do Clima, Marina Silva, disse que o Brasil irá de “cabeça erguida” para a 28ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP-28), que será em Dubai a partir de 30 de novembro, após reduzir o desmatamento na Amazônia em 49,5% neste ano. “Vamos para a COP-28 de cabeça erguida, porém não conformados. Queremos chegar a desmatamento zero até 2030. A maior parte já entendeu essa decisão”, afirmou Marina em audiência na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados. Ela foi convocada por deputados ruralistas a prestar esclarecimentos sobre a atuação do ministério em relação à agropecuária.

Marina defendeu que o desmatamento não se combate somente com comando e controle, mas também com aumento da produtividade para evitar expansão de áreas. “Os grandes (produtores) já fazem isso Os pequenos precisam de incentivos econômicos”, argumentou a ministra, citando a subvenção aos juros que é concedida nos financiamentos agropecuários do Plano Safra 2023/24 aos produtores com Cadastro Ambiental Rural validado e boas práticas ambientais.

Segundo a ministra, o governo brasileiro pleiteia que a União Europeia divida desmatamento legal e ilegal em suas métricas. “Entendemos que precisamos fazer o dever de casa e estamos fazendo.”