Responsável por câmeras de clube onde tesoureiro do PT foi morto por bolsonarista morre no Paraná

Polícia Civil confirmou que encontrou corpo do vigilante
| 18/07/2022
- 12:20
ministério Política
Festa aconteceu em Foz do Iguaçu, no Paraná. Foto: Reprodução.

Foi encontrado morto o vigilante Claudinei Coco Esquarcini, um dos diretores da Associação Recreativa Esportiva Segurança Física de Itaipu (Aresf), em Foz do Iguaçu, onde o tesoureiro petista, Marcelo Arruda, do município foi assassinado. A informação é do portal Metrópoles.

Claudinei foi encontrado morto no último domingo (17) na cidade de Medianeira, também no Paraná. Segundo a polícia, ele teria se suicidado. A informação foi confirmada ao portal tanto pela Polícia Civil do Paraná quanto pela defesa da família de Marcelo Arruda.

O homem seria o “responsável pelo fornecimento de senhas” das câmeras de segurança do local, onde o aniversário de Marcelo era celebrado em 9 de julho.

Jorge Guaranho, que atirou em Marcelo Arruda, viu as imagens das câmeras de segurança durante um churrasco do qual participava e, após ver a gravação, foi até o local da festa, onde ofendeu os presentes. Depois, ele voltou e atirou em Marcelo.

Segundo o Metrópoles, outro vigilante da Aresf, José Augusto Fabri, afirmou em depoimento que não era comum que desse permissão para que outras pessoas vissem as imagens de câmeras de segurança. Ele citou Claudinei Coco Esquarcini como responsável por permitir acesso às imagens do local, onde Marcelo Arruda foi morto.

Ao portal, a defesa do tesoureiro do PT de Foz do Iguaçu afirmou que o vigilante poderia ter sido o responsável por mostrar as imagens da festa de aniversário, cujo tema era o Partido dos Trabalhadores, para Jorge Guaranho.

Jorge Guaranho, que também foi atingido durante a briga, está em estado grave no e teve a preventiva decretada.

Veja também

Proteção compulsória foi implementada em dezembro de 2020

Últimas notícias