A exigência vale também para qualquer meio de hospedagem, táxis e veículos de transporte privativo acionados por meio de aplicativo.

No fim de agosto, a prefeitura do Rio já tinha publicado decreto exigindo comprovante de vacinação para entrar em academias, clubes, estádios, cinemas, teatros, salas de concerto, salões de jogos, circos, recreação infantil, atividades de entretenimento, locais de visitação turísticas, museus, galerias e exposições de arte, aquário, parques de diversões, parques temáticos, parques aquáticos, apresentações e drive-in, além de conferências, convenções e feiras comerciais.

O Rio imunizou 77,1% da população com 12 anos ou mais, o que significa que 22,9% da população carioca podem ser afetados diretamente pelas restrições.