O médico David Lloyd, clínico-geral da região norte de Londres, relatou que ao menos 15% das crianças infectadas com a variante apresentam erupções cutâneas, sendo um surto temporário de manchas vermelhas, escamosas e possivelmente com bolhas ou vergões.

Por ser um sintoma menos usual, pode passar despercebido entre os profissionais e pais, bem como o diagnóstico da Covid-19 também. “Mas se o analisarmos, estamos começando a aprender um pouco mais sobre o vírus”, enfatizou o especialista.

Os médicos na linha de frente na África do Sul, região onde a ômicron foi localizada pela primeira vez, declararam que um dos principais sintomas são dores de cabeça, no corpo e fadiga, nas crianças além das dores, podem sentir falta de apetite.

Já população adulta não relatou perda de olfato e paladar quando contaminados pela variante, um dos sintomas do coronavírus. As informações foram fornecidas por Angelique Coetzee, a médica sul-africana responsável pela primeira identificação da ômicron.

Saiba Mais