Francischini não respondeu se houve excesso da polícia

O secretário de Segurança do Paraná, Fernando Francischini, falou pela primeira vez sobre a ação policial que deixou quase 200 feridos em uma manifestação de professores contra projeto que altera o sistema previdenciário do Estado. O secretario disse que “nada justifica” o que houve e prometeu “apuração rigorosa” dos fatos, segundo informações publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo nesta terça-feira.

Francischini não respondeu se houve excesso da polícia, afirmando que apenas um inquérito, com acompanhamento do Ministério Público, pode apurar isso. O secretario voltou a afirmar que a confusão começou quando os manifestantes avançaram contra a barreira policial e destacou que o Ministério Público havia alertado sobre grupos radicais nos protestos.

Um dia antes de Francischini se manifestar, o presidente do PSDB no Paraná, Valdir Rossoni, pediu que os responsáveis pela ação policial “sejam demitidos ou peçam para sair”. Rossoni ainda classificou a ação como desproporcional e desnecessária.