A Polícia Rodoviária Federal (PRF) abordou para averiguação no Km 21 da BR-262 às 20h30min desta segunda-feira (01) duas pessoas que estavam em um veículo BMW ano 2008/09 de placas MLA 1509. Os ocupantes transitavam pela rodovia no sentido Campo Grande/Três Lagoas e informaram que estavam na região a trabalho, pois compram cavalos de raça para revendê-los em Florianópolis-SC, onde residem.

Em uma vistoria no automóvel avaliado em mais de R$ 75 mil, os policiais notaram que o lacre da placa traseira estava rompido e a numeração do motor não conferia com o Certificado e Registro de Licenciamento de Veículo (CRLV) apresentado pelo motorista. Além destas infrações, o carro está em nome da pessoa física de A.C.V e no sistema da polícia atualizado em Julho de 2012, a BMW é de propriedade de uma construtora em Joinvile-SC.

Durante uma checagem no nome do motorista identificado como A.D.G de 37 anos e do passageiro Anderson Albanas de 34 anos, a polícia constatou que ambos possuem uma passagem policial por furtos em caixa eletrônico. O motorista responde pelo crime em regime semi-aberto. O passageiro acabou sendo preso pela PRF por haver em seu desfavor um mandado de prisão em aberto pelo respectivo crime de furto.

Diante a suspeita contra a dupla, a polícia resolveu averiguar o interior do automóvel localizando no porta malas materiais geralmente utilizados para arrombarem caixas eletrônicos como: quatro pares de luvas, um óculos de proteção, uma chave de fenda de aproximadamente 40 centímetros, um rolo de fita adesiva e uma serra circular com quatro ferramentas de corte amarrada à mesma.

No carro a polícia ainda localizou e apreendeu para averiguação vários aparelhos celulares e chips. O carro foi levado para a Polícia Civil de Três Lagoas para passar por uma perícia que será realizada pela Polícia Científica e se nada de irregular for comprovado contra o veículo, será liberado ao seu proprietário.

O motorista do carro será ouvido e liberado em seguida. Já Anderson Albanas permanecerá preso na Polícia Civil e será recambiado para seu Estado de origem. Questionados sobre os materiais localizados no carro, a dupla informou que os equipamentos são de uso pessoal e que nada de ilícito estariam praticando na região de Três Lagoas.