Médico desmente boato que relaciona microcefalia à vacina contra rubéola

Médico também alerta população: "Não acreditem em boatos"
| 15/12/2015
- 01:04
Médico desmente boato que relaciona microcefalia à vacina contra rubéola

Médico também alerta população: "Não acreditem em boatos"

 

O infectologista da Fiocruz, Rivaldo Venâncio Cunha, desmentiu boatos que têm circulado nas redes sociais, que relacionam a microcefalia a um suposto lote vencido de vacinas da rubéola, aplicado em mulheres grávidas. Segundo o médico, a informação não tem fundamento.

"Isso não é verdade. O Brasil tem certificado de erradicação da doença da rubéola. É mesmo", afirmou o médico, durante a audiência pública 'Ações de prevenção/controle vetorial no combate ao mosquito , e Plano de Contingência para enfrentamento da microcefalia associada à incidência do zika vírus', na tarde desta segunda-feira (14), na sede do MPE (Ministério Público Estadual).

Os boatos começaram a ganhar corpo em redes sociais como Facebook e WhatsApp, onde circulam as falsas informações. Só uma postagem no facebook publicada no dia 9 de dezembro, por exemplo, já tem cerca de 300 mil compartilhamentos.

"Zika vírus? Mais uma vez o povo é feito de idiota. A malformação cerebral, chamada Microcefalia não tem nada a ver com o mosquito da dengue. O que realmente aconteceu foi que o governo mandou um lote de vacina vencida para combater a rubéola nas gestantes. Esse lote, foi enviado para a região nordeste. Não se sabe se foi intencional", traz a postagem.

Em entrevista recente ao Midiamax, o mesmo infectologista comentou que é preciso ter discernimento e não acreditar em qualquer informação que circule na Internet. "É lamentável que estas informações circulem, pois quem publica esse tipo de notícia ou corrente está fazendo um desserviço, e a população precisa ter um pouquinho de bom senso para discernir as coisas e procurar sempre fontes oficiais".

Veja também

Multivacinação estará disponível para crianças e adolescentes de até 14 anos de idade

Últimas notícias