Porta-voz do Exército acusa modelo de influenciar jovens a ter vida promíscua 

O Exército dos Guardiões da Revolução Islâmica, que atua como Forças Armadas do Irã, emitiu uma nota na internet dizendo que a personalidade televisiva norte-americana Kim Kardashian, atualmente mulher do rapper Kanye West, seria uma agente secreta que age contra o regime dos aiatolás.

Segundo a instituição militar iraniana, Kim atuaria com o objetivo de corromper a juventude iraniana contra os padrões morais e religiosos vigentes no país, de acordo com a rede norte-americana Fox News. Fotos dela no Instagram seriam a ‘prova’ disso. O Irã é uma teocracia islâmica e o poder principal do país é exercido por autoridades religiosas.

Em entrevista à rede iraniana Iran Ware, o porta-voz do Exército dos Guardiões da Revolução Islâmica, Mostafa Alizadeh, disse que as autoridades iranianas estão ‘levando a sério’ a acusação. “Não há dúvidas de que há suporte financeiro envolvido. Nós estamos levando isso muito a sério”.

(Sob supervisão de Daiane Libero)