Na última semana, o ex-primeiro secretário da Câmara de Terenos, cidade distante 31 quilômetros de Campo Grande, José da Silva Cipriano, o Zé Paraíba (PP), apresentou e protocolizou denúncia formal contra o presidente da Casa, vereador Marcos Inácio Campos (PSDB).

Durante a abertura do ano legislativo, em 5 de fevereiro, o vereador fez a denúncia, que foi gravada em vídeo. “Não quero compactuar com isso. Sempre fui desrespeitado no cargo nessa gestão. Até agradeço de terem tirado o poder do secretário de assinar cheque de pagamento e de contratos superfaturados, porque se existe lei nesse país, ele sai daqui algemado”, acusou.

Zé Paraíba afirma que o presidente tucano é um ‘carrasco, ditador', que passa por cima do regimento da Casa. “Não tenho medo, estou respaldado. Não tenho medo de ameaça. Mas quero deixar registrado na tribuna se acontecer algum atentado comigo ele é o suspeito principal”, disse.

Ainda na tribuna, o vereador afirma que tem a data e horário dos saques que um suposto estadual iria ao banco para sacar R$ 6 mil. “São oito pagamentos a esse sujeito que se o Ministério Público quiser, eu tenho os horários registrados. É só pegar as câmeras do banco”, apontou.

O parlamentar foi 1º secretário da Casa por três mandatos e decidiu renunciar. No documento protocolizado foram anexados os extratos. Constam transferências feitas a um homem, que não consta nos quadros de servidores da , ou contratado.

Essas transferências foram feitas em setembro, outubro e novembro, em parcelas de R$ 6 mil, somando R$ 36 ou R$ 48 mil em cada vez. Ao todo, o valor chega a R$ 120 mil.

 O Jornal Midiamax tentou contato com o presidente da Câmara para saber o posicionamento dele frente às denúncias, mas não obteve retorno até o momento. Em razão da publicação constar em fonte zero, ou seja, documento oficial, a reportagem publicada está passível de atualização para inclusão de eventual posicionamento dos citados.