Nos últimos 10 anos, Mato Grosso do Sul registrou 1,1 mil decretos por chuva. O Estado é o 4º com maior número de registros do país, segundo estudo da CNM (Confederação Nacional dos Municípios).

De 2013 até 2023, o Brasil registrou 18,9 mil decretos por chuva. No total, MS tem 1.137 decretos por este tipo de desastre natural.

Em relação às chuvas, o Estado fica atrás apenas de Santa Catarina (4.101), Rio Grande do Sul (2.706) e Minas Gerais (2.500). Além disso, no mesmo período MS registrou 445 decretos por estiagem ou seca.

Foram 2.312 decretos de desastres naturais publicados em Mato Grosso do Sul nos últimos 10 anos. Portanto, esse número torna MS o estado do Centro-Oeste com maior número de decretos por desastres naturais.

UFDECRETOS POR CHUVA
BR18918
SC4101
RS2706
MG2500
MS1137
PA1108
PR856
RJ801
SP786
BA752
ES641
MT631
AM525
PE519
MA341
GO279
AL200
TO181
RN161
CE157
PI100
AC94
RO88
AP85
SE84
RR46
PB27
DF12
Fonte: CNM.

Pessoas afetadas por desastres em MS

Conforme o estudo, nos últimos 10 anos os desastres naturais registrados em MS deixaram 1.871 pessoas desabrigadas. Outros 11.324 sul-mato-grossenses ficaram desalojados após os desastres.

As tragédias causaram a morte de 46 pessoas em MS. Os desastres afetaram 1,9 milhão de pessoas no Estado.

decretos

Estragos por MS

São dezenas de estradas destruídas, pontes levadas pela enxurrada e inúmeras casas alagadas pelo Estado. Cidades ficaram com prejuízos após chuvas com volumes históricos no início de 2023, que fizeram municípios de Mato Grosso do Sul decretar situação de emergência.

Assim, entre os municípios que decretaram emergência estão: BonitoPorto Murtinho, Antônio João, Bela Vista, NioaqueTacuru, Ponta Porã, Ivinhema e Ribas do Rio Pardo.

Os decretos servem como ações de emergência para fazer intervenções em áreas afetadas pelas chuvas de forma mais ágil. Então, as medidas visam reverter a situação à normalidade, seja por meio da Defesa Civil ou dos órgãos municipais, a depender dos tipos de estragos.