Saúde diz que HRMS tem insumos e cirurgias cardíacas ocorrem dentro do previsto

Ministério Público abriu inquérito para apurar suposta falta de materiais para angioplastia e cateterismo
| 19/01/2022
- 13:46
Saúde diz que HRMS tem insumos e cirurgias cardíacas ocorrem dentro do previsto
Foto Ilustrativa

A SES (Secretaria de Estado de Saúde) disse que o HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), com sede em Campo Grande, tem estoque de insumos e vem realizando normalmente as cirurgias no coração. A (Secretaria Municipal de Saúde), por sua vez, disse que os repasses têm sido realizados em dia.

As explicações foram enviadas ao Midiamax após instauração de inquérito pela promotora Daniela Cristina Guiotti, da 76ª Promotoria de Justiça de Saúde Pública do Ministério Público Estadual na Capital, para apurar suposta carência de materiais para os procedimentos de angioplastia e cateterismo.

A angioplastia é uma que consiste na liberação de artérias bloqueadas pelo acúmulo de colesterol. Já o cateterismo serve para avaliar as condições do coração em geral e auxiliar na desobstrução das artérias.

Conforme já noticiado, as investigações correm em sigilo e a promotora havia acionado as secretarias em busca de informações. A SES disse que todos os esclarecimentos já foram prestados ao Ministério Público. 

“A Secretaria de Estado de Saúde informa que o inquérito do MPE [Ministério Público Estadual] se refere a episódio ocorrido durante o ano de 2021 e já noticiado pela mídia. O problema já foi solucionado. O HRMS possui estoque de insumos e as cirurgias cardíacas estão ocorrendo normalmente dentro do cronograma previsto”, disse a SES

Já a Sesau alegou que ainda não foi notificada formalmente sobre o inquérito. “Cabe destacar que os repasses às instituições hospitalares conveniadas estão sendo feitos em dia. A compra e reposição de materiais e insumos é de responsabilidade do hospital. Não há informação de interrupção dos atendimentos, porém o Município mantém tratativas com os demais hospitais para que, caso necessário, a demanda seja absorvida”, afirmou a Sesau. 

Veja também

Ministério da Infraestrutura aprovou planos de outorga

Últimas notícias