Aeronáutica vai pagar R$ 3,7 milhões à Energisa para custear operação de controle aéreo em MS

O extrato do contrato foi publicado no Diário Oficial da União
| 13/05/2022
- 07:45
Controle aéreo feito pelo Cindacta. Foto: Ministério da Defesa
Controle aéreo feito pelo Cindacta. Foto: Ministério da Defesa

O Comando da Aeronáutica vai pagar R$ 3.778.440,00 à Energisa, pelo fornecimento de energia para manutenção dos equipamentos de controle aéreo em Mato Grosso do Sul. O extrato do contrato foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (13).

Consta na publicação que o valor vai custear as operações do Cindacta II (Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo) em Campo Grande e Corumbá, além da Estação de Apoio Urucum, Dourados, Ponta Porã, Coxim e Porto Murtinho.

O Cindacta II presta de gerenciamento de tráfego aéreo, defesa aérea, informações aeronáuticas, meteorologia aeronáutica, telecomunicações aeronáuticas e busca e salvamento. Atualmente é responsável pela região do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e parte de São Paulo, Mato Grosso, e Espírito Santo.

Veja também

O juízo da Vara de Falências, Recuperações, Insolvências e Cartas Precatórias Cíveis de Campo Grande...

Últimas notícias