Política / Transparência

Governo de MS desapropria áreas para construção de bases e praças de pedágio em rodovia

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), autorizou a desapropriação de quatro áreas que somam quase 19 mil m² para a construção das bases operacionais da concessionária Way 306, que passou a administrar a rodovia MS-306. Os decretos foram publicados na edição desta quarta-feira (6) do DOE (Diário Oficial Eletrônico). Duas áreas, […]

Adriel Mattos Publicado em 06/01/2021, às 11h08 - Atualizado às 11h10

(Foto: Divulgação, Way 306)
(Foto: Divulgação, Way 306) - (Foto: Divulgação, Way 306)

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), autorizou a desapropriação de quatro áreas que somam quase 19 mil m² para a construção das bases operacionais da concessionária Way 306, que passou a administrar a rodovia MS-306. Os decretos foram publicados na edição desta quarta-feira (6) do DOE (Diário Oficial Eletrônico).

Duas áreas, de 600 m² e de 7,7 mil m², são de fazendas de Costa Rica, sendo que a primeira é para construção da BSO-1 (Base de Serviço Operacional 1) e a segunda para uma abrir uma praça de pedágio.

Em Cassilândia, uma área de 636 m² e outro de 10 mil m², também pertencentes a proprietários rurais, vão sediar também uma base e uma praça de pedágio. A Way 306 ficará responsável por dar prosseguimento ao processo e indenizar os proprietários.

A rodovia foi privatizada em 2019 e o consórcio vencedor terá a concessão por 30 anos. O contrato de R$ 1,7 bilhão foi assinado em março de 2020 e a concessionária assumiu a administração um mês depois.

Serão três praças de pedágio, com tarifa básica de R$ 8,72, cuja cobrança deve começar neste ano.

Jornal Midiamax