Política / Transparência

Juiz nega recurso e mantém corte no tempo de televisão imposto a Vinicius Siqueira

Vinicius Siqueira, do PSL, foi punido com corte de 118 segundos da propaganda eleitoral gratuita após abusar de trucagem.

Jones Mário Publicado em 31/10/2020, às 17h01 - Atualizado às 17h02

None
TRE-MS obriga que Siqueira retire propagandas contra Marquinhos sob pena de multa diária de R$20 mil

A Justiça Eleitoral negou recurso interposto pelo candidato a prefeito de Campo Grande, Vinicius Siqueira (PSL), contra decisão que determinou perda de 118 segundos do tempo de propaganda eleitoral gratuita na televisão.

Siqueira alegou “dano irreparável” causado pela sentença em primeira instância, expedida pelo titular da 8ª Zona Eleitoral de Campo Grande, Paulo Afonso de Oliveira.

Por outro lado, o juiz-membro do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral), Daniel Castro Gomes da Costa, concluiu “pela inexistência dos requisitos necessários para a concessão da cautelar”.

O candidato do PSL perdeu tempo de televisão após usar imagens do prefeito e candidato à reeleição, Marquinhos Trad (PSD), em suas inserções. A Justiça Eleitoral entendeu que Siqueira usou de trucagem, técnica de vídeo que consiste em fotomontagens ou distorções para criar efeitos. Assim, a edição provoca estados mentais, emocionais e passionais na opinião pública.

O PSL ficou com 1min02 por programa eleitoral na distribuição do TRE-MS. Assim, os 118 segundos perdidos se estendem por dois dias.

Jornal Midiamax