Política / Transparência

Após licitação deserta, Agesul abre concorrência para reforma do gabião no Parque das Nações

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) lançou novamente licitação para recompor o gabião do lago maior do Parque das Nações Indígenas, conforme aviso publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (13). Em janeiro, a Agência abriu a concorrência, mas não teve interessados pela obra, como foi anunciado em fevereiro. Agora, a Agesul […]

Renata Volpe Publicado em 13/04/2020, às 09h22

Água deu lugar ao sedimento que tomava conta do lago no Parque das Nações, um ano atrás. (Marcos Ermínio, Midiamax)
Água deu lugar ao sedimento que tomava conta do lago no Parque das Nações, um ano atrás. (Marcos Ermínio, Midiamax) - Água deu lugar ao sedimento que tomava conta do lago no Parque das Nações, um ano atrás. (Marcos Ermínio, Midiamax)

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) lançou novamente licitação para recompor o gabião do lago maior do Parque das Nações Indígenas, conforme aviso publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (13).

Em janeiro, a Agência abriu a concorrência, mas não teve interessados pela obra, como foi anunciado em fevereiro. Agora, a Agesul abre novamente  licitação do tipo menor preço e a empresa vai fazer a recomposição de gabião (paramento vertical da barragem, trecho sob a ponte 08, proteção de aterro sob a ponte 09) no lago na 106m no Parque das Nações Indígenas.

A abertura acontece no dia 30, às 16h na avenida Desembargador José Nunes da Cunha, s/n, Bloco 14, Parque dos Poderes, em Campo Grande. No local também está disponível o edital e seus anexos. 

O gabião é o paramento vertical da barragem do lago e foi constatada a necessidade de arrumar a mureta de contenção, quando a água e a terra foram retiradas do local em agosto do ano passado, por conta do assessoramento.

Na época, o governo anunciou que seria necessário realizar a recomposição do gabião, mas para isso, precisaria lançar a licitação, com previsão entre 30 a 90 dias. Também foi anunciado que o Estado arcaria com o custo.

Jornal Midiamax