Política / Transparência

Ex-jurada do Masterchef vai tocar cantina e restaurante do TCE-MS

Ex-jurada do Programa Masterchef, a chef regional Dedê Cesco venceu licitação para tocar a cantina e restaurante do TCE-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). O resultado do pregão presencial n.º 08/2019 foi publicado em edição extra do Diário Oficial do Tribunal desta segunda-feira (03). Segundo a publicação, o pregão foi realizado visando […]

Danúbia Burema Publicado em 03/06/2019, às 15h59 - Atualizado em 04/06/2019, às 09h17

Foto: Divulgação | TCE-MS | Arquivo
Foto: Divulgação | TCE-MS | Arquivo - Foto: Divulgação | TCE-MS | Arquivo

Ex-jurada do Programa Masterchef, a chef regional Dedê Cesco venceu licitação para tocar a cantina e restaurante do TCE-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). O resultado do pregão presencial n.º 08/2019 foi publicado em edição extra do Diário Oficial do Tribunal desta segunda-feira (03).

Segundo a publicação, o pregão foi realizado visando a concessão do uso de área física na Corte de Contas para fins de exploração de restaurante e cantina para atenderem à necessidade do Tribunal.

No processo, a empresa Dedê Cesco Eventos Ltda-ME sagrou-se vencedora com desconto global de 11%. Para a contratação, foram fixados os preços por refeições a serem servidas na modalidade self service.

Pelo café-da-manhã, servidores e conselheiros pagarão R$ 24,92 a cada quilo de alimento. Já o almoço custará R$ 33,57 o quilo.

Com 30 anos de atuação no mercado, Dedê Cesco possui mestrado no Departamento de Estudos Fronteiriços da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) voltado à cozinha regional de fronteira e pantaneira. Ela já ministrou cursos de culinária no Senac e em 2016 participou como jurada do Programa Masterchef.

Cessão onerosa 

O edital 008/2019 que convida empresas a participarem do pregão aponta concessão de uso onerosa do espaço do prédio público. Segundo admitiu Dedê, ela não pagará aluguel para utilizar as dependências do prédio. “O aluguel viria em forma de multa se não cumprirmos o  edital que é bem exigente, criterioso, seguindo todas as normas de segurança de alimentação”, explicou.

Ela também enfatizou que terá de fazer alto investimento em decorrência da necessidade de compra de equipamentos e utensílios como pratos, talheres e copos novos, conforme exigência da Corte de Contas. Também afirmou estar feliz em vencer a licitação e seguirá com alimentação de ‘padrão de qualidade alto’.

Jornal Midiamax