Política / Transparência

DNIT publica novo contrato e obras da ​BR-262 em MS já somam R$ 178,7 milhões

Rodovia tem contratos de restauração e manutenção

Evelin Cáceres Publicado em 27/09/2017, às 11h29

None

Rodovia tem contratos de restauração e manutenção

O Dnit-MS (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes Seccional Mato Grosso do Sul) publicou mais um contrato com investimento pesado na BR-262, que corta o Estado de leste a oeste. Ao todo, serviços de manutenção e restauração somam mais de R$ 178,7 milhões. Nesta quarta-feira (27), foi publicado no Diário Oficial da União outro extrato de contrato para recuperação de dois trechos ao custo de R$ 15.731.803,93.

O contrato nº 680/2017, cuja vencedora da licitação foi a empresa Pavidez Engenharia Ldta, foi firmado para manutenção dos trechos de divisa da travessia do Rio Paraná, entroncamento da MS-338 para Santa Rita do Pardo e o acesso à ponte rodoviária do lado de São Paulo, do segmento do Km 0 ao KM 191,2 e KM 318,70 ao KM 322,14, numa extensão de 194,65 quilômetros.

A manutenção terá vigência desta quarta até o dia 15 de dezembro de 2019.  

Outras obras

Motoristas reclamaram no início do mês de um recapeamento aparentemente desnecessário em um trecho de estrada da BR-262 que liga Terenos a Campo Grande. A obra faz parte do Contrato nº 945/2015, a cargo da empresa LCM Construção e Comércio S/A, que executa serviços de manutenção (conservação/recuperação) da BR-262/MS, Km 342,30 ao Km 487,50, extensão de 145,20 Km.DNIT publica novo contrato e obras da ​BR-262 em MS já somam R$ 178,7 milhões

O Dnit informou que o contrato tem duração prevista de 720 dias corridos, que foi iniciado em janeiro de 2016, com valor total de R$ 13.059,810,00 e salienta que não se trata de contrato de restauração da rodovia.

No último dia 18, o Dnit contratou o Consórcio Ethos/Pavidez/Spazio por R$ 149.999.999 para restauração do asfalto da BR-262, em RDC (Regime Diferenciado de Contratação).

Diferente da licitação, quando o órgão fornece o projeto executivo, a contratação integrada da empresa prevê a elaboração dos projetos básico, executivo e a obra em si do remanescente da restauração da rodovia, com melhoramentos e adequação da capacidade da estrada.

Os trechos da BR-262 a serem restaurados são os segmentos do quilômetro 4 ao quilômetro 8,94, de pista dupla, e do km 8,94 ao km 191,10, em pista simples. São 187,10 de pista, em extensão total de 192,04 km na região de Três Lagoas, até o entroncamento com a MS-338.

Neste modelo de contratação, o valor global da obra não é informado pelo órgão e é tratado como sigiloso. Venceu, no caso, o consórcio por ter ofertado o menor valor previsto. O prazo de execução da obra é de 900 dias.

Jornal Midiamax