Política / Transparência

Servidores correm para se aposentar e governo ‘socorre’ Ageprev com R$ 415 milhões

Agência tem déficit mensal de R$ 70 milhões​

Midiamax Publicado em 12/08/2016, às 13h13

None
ageprev.jpg

Agência tem déficit mensal de R$ 70 milhões​

O governo de Mato Grosso do Sul publicou nesta sexta-feira decreto de suplementação de verbas, ou seja, acréscimo aos valores previsto no orçamento, da ordem de R$ 469 milhões. Desse total, 88% são para a Ageprev (Agência Estadual de Previdência Social), para 'garantir meios de subsistência aos inativos e pensionistas”. Conforme o decreto publicado, o valor suplementado para a Ageprev é de R$ 415 milhões, quase 30% da previsão feita no orçamento deste ano, que era de R$ 1,483.051,00

Dois fatores principais explicam a necessidade de complementar o orçamento da agência: o déficit mensal da Ageprev, que atinge R$ 70 milhões, segundo declaração recente do secretário de Fazenda, Márcio Monteiro, e ainda o aumento dos pedidos de aposentadoria, provocados pelo receio de mudança nas regras, que tem sido citado pelo governo federal como forma de conter a sangria nos cofres públicos.

O superintendente de Orçamento do governo do Estado, Nelson Tsushima, informou ao jornal Midiamax que um número razoável de servidores que já tinham tempo de serviço para se aposentar, mas permaneciam na ativa decidiram correr com o processo para se tornar inativos em razão do medo de as regras ficarem mais rígidas.

Para esses servidores, ficar na ativa era positivo pois eles têm um benefício chamado abono, que livra da contribuição previdenciária quem se mantém trabalhando. Mas, observa Tsushima, diante da ameaça de mudanças, a procura pela aposentadoria ampliou-se.

A Ageprev foi procurada para falar do assunto, mas, segundo a assessoria de imprensa, o tema orçamento é de responsabilidade da Secretaria de Governo e Gestão Estratégica, onde atua o superintendente de Orçamento ouvido nesta reportagem. Tsushima disse que essa foi a única suplementação e que o governo espera que seja suficiente para fechar o caixa da agência.

Jornal Midiamax