Política / Transparência

Erros na obra do Aquário passam de 100%, diz governador

Projeto equivocado e caro, diz governador, não pode ser transformado em elefante branco

Midiamax Publicado em 05/01/2015, às 15h03

None
img-20150105-wa0045.jpg

Projeto equivocado e caro, diz governador, não pode ser transformado em elefante branco

Não há dúvida que houve erro de mais de 100% nas obras do Aquário do Pantanal, disse na manhã desta segunda-feira (5) o governador, Reinaldo Azambuja (PSDB), em sua primeira visita ao local desde a posse.

O tucano lembra que o projeto foi, inicialmente, orçado na casa dos R$ 80 milhões, enquanto os gastos executados passam dos R$ 173 milhões, sem contar outros R$ 34 milhões que o antecessor, André Puccinelli (PMDB), deixou reservados para conclusão dos trabalhos.

Por esta análise, diz Reinaldo, o erro no Aquário passa dos 100%. Ele ressaltou entender que a obra não seria uma prioridade, “mas, como já foi iniciado, temos que concluir, com a segurança necessária”. “O que não podemos fazer agora é transformar (o Aquário) em um elefante branco”, analisa o governador.

Uma comissão, com membros do governo estadual e para a qual serão convidados representantes de órgãos como os ministérios públicos estadual (MPE) e federal (MPF), entre outros, é quem terá a função de estudar os caminhos a tomar com a obra. Entre as possibilidades está a contratação de auditoria externa.

“Eles (comissão) vão fazer a análise de tudo que foi feito, para não erramos a partir de agora, porque tudo a partir do dia 1º de janeiro é responsabilidade nossa, e no futuro precisamos ter uma obra funcional”, disse Reinaldo, durante a vistoria. Ele reforçou o entendimento de que a obra é “um equívoco do Estado”, que “tinha prioridades mais importantes”.

Jornal Midiamax