Política / Transparência

PMA autua empreiteiras e pecuarista por derrubada de matas ciliares de córregos e incêndio

Durante fiscalização na região da Cachoeira do Apa, a Polícia Militar Ambiental (PMA) de Porto Murtinho flagrou atividade de limpeza de pastagem em uma fazenda, com replantio de braquiária. No local, verificou-se que o trabalho era realizado por duas empreiteiras. Uma empreiteira com máquinas de esteiras com correntão derrubava a vegetação e a outra semeava […]

Arquivo Publicado em 27/01/2014, às 17h59

None

Durante fiscalização na região da Cachoeira do Apa, a Polícia Militar Ambiental (PMA) de Porto Murtinho flagrou atividade de limpeza de pastagem em uma fazenda, com replantio de braquiária. No local, verificou-se que o trabalho era realizado por duas empreiteiras.

Uma empreiteira com máquinas de esteiras com correntão derrubava a vegetação e a outra semeava as sementes com trator e máquina. As empresas derrubaram as matas ciliares de diversos cursos d água existentes na propriedade sem autorização do órgão ambiental e, em alguns locais, ainda jogaram a vegetação para dentro da água.

As atividades foram paralisadas e as máquinas foram apreendidas. Uma das empreiteiras, em que o responsável estava no local foi multada em R$ 24.400,00. O proprietário da outra foi notificado a levar a documentação ao quartel da PMA em Porto Murtinho e também será multada em R$ 24.400,00.

Os responsáveis pelas empresas, residentes em Bela Vista responderão por crime ambiental, que prevê pena de um a três anos de detenção.

Segundo o capataz da fazenda, o proprietário rural não autorizara a derrubada das matas ciliares pelas empreiteiras, porém, nos fundos da propriedade, os policiais localizaram 13 coivaras (amontoados de arbustos) queimadas e o funcionário dissera que o pecuarista mandou queimá-las, mesmo sem autorização ambiental. Por esse motivo, o fazendeiro foi multado em R$ 7.386,40.

Jornal Midiamax