Empreiteira em Campo Grande preocupa até equipe com substituição descarada de materiais

Com desculpa de agilizar execução e diminuir custos, empreiteira em Campo Grande estaria burlando projeto original
| 05/05/2022
- 09:01
Empreiteira em Campo Grande estaria abusando das trocas nos materiais (Ilustração, Web)
Empreiteira em Campo Grande estaria abusando das trocas nos materiais (Ilustração, Web)

em Campo Grande estaria abusando das substituições nos materiais usados em pública, para desespero da equipe que teme não só pela segurança, mas também pelos riscos legais.

A desculpa, dizem profissionais que obrigatoriamente estão com os nomes vinculados ao serviço, tem sido agilizar a execução e reduzir os custos.

No entanto, as planilhas e medições não estariam sendo atualizadas com as substituições, aumentando substancialmente os lucros para a empreiteira de Campo Grande que 'tomou gosto' pelas obras grandes.

Apesar de toda visibilidade, as trocas estariam sendo operadas descaradamente, sem medo algum de questionamento.

Ferro no lugar do inox e empreiteira em Campo Grande blindada

Materiais como aço inoxidável, que tem durabilidade adequada para proposta apresentada desde a licitação, foram trocados por ferro pintado que deve durar um terço do tempo.

Questionado, dono da empreiteira em Campo Grande teria se divertido com a preocupação dos empregados. Afirmou que possui costas quentes e ainda teria vociferado: 'Vocês já viram alguém ter problema por falta de qualidade em obra por aqui? Aqui a blindagem para o setor é forte!"

Mesmo assim, funcionários minimamente esclarecidos andam alertando os colegas sobre os riscos. Ressaltam que a obra teria recursos de fora, que furariam o suposto esquema de blindagem para ilícitos locais.

Como o setor é marcado pela disputa acirrada de espaço, já correm alertas de dossiês sendo preparados para municiar denúncias em órgãos federais responsáveis pelo controle externo e, é claro, discursos nas eleições de 2022.

Além disso, exemplos com casos de funcionários que estão enrolados e não contam com o mesmo amparo supostamente recebido pelos patrões empreiteiros não faltam...

Sabendo de algo que MS precisa saber? Conta pro Midiamax!

Nem precisa ser sobre servidores de elite tratados como jagunços. Se você está por dentro de alguma informação que acha importante o público saber, fale com jornalistas do Jornal Midiamax!

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Veja também

Em pleno ano eleitoral, erro grave revoltou até servidores de elite que se sentiram expostos à morte como jagunços

Últimas notícias