Política / Justiça

Empresa investigada alega estar ‘no caos’ e desiste de ação contra a Prefeitura

Prejuízo já ocorreu, afirma Selco

Jessica Benitez Publicado em 03/04/2017, às 14h41

None
(Midiamax/Arquivo)

Prejuízo já ocorreu, afirma Selco

A Selco Engenharia desistiu da ação que movia contra a Prefeitura de Campo Grande para recebimento de R$ 2 milhões sem a certidão positiva do FGTS. De acordo com o pedido de desistência, o intuito era conseguir a liminar para, com a verba paga pelo Município, quitar os salários dos funcionários e evitar paralisações.

Contudo, segundo relatado pela defesa, o prejuízo já ocorreu, tendo em vista que “as paralisações já ocorreram”. Além disso, “diante do caos que tomou conta da Empresa o que afasta o perigo da demora”. E também, a Selco já conseguiu a Certidão de Regularidade do FGTS.

Na inicial a empreiteira alegou que não recebia da Prefeitura desde setembro do ano passado, quando Alcides Bernal (PP) era chefe do Executivo. Sem o dinheiro, os funcionários estavam sem salário desde fevereiro. Embora tenha desistido da ação, a defesa segue com pedido de gratuidade das custas processuais, sob argumentação de que não tem condições de arcar com os gastos jurídicos.

Investigação – Em março do ano passado a Selco e um de seus sócios, Gerson Nina Prado, tiveram R$ 317 milhões bloqueados, após o MPE-MS (Ministério Público Estadual) ajuizar ação com base em suposto esquema para desvio de dinheiro utilizando o tapa-buracos na gestão de Nelson Trad Filho (PTB).

Em dezembro, depois de os mais de 20 denunciados entrarem com recurso, o TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) diminuiu o bloqueio para R$ 22 milhões divididos por todos os envolvidos.

Jornal Midiamax