Política / Justiça

Após Justiça aumentar multa e acionar polícia, médicos encerram greve na Capital

Surgiu o consenso de incorporar os adicionais no salário base

Diego Alves Publicado em 30/06/2017, às 02h26

None

Surgiu o consenso de incorporar os adicionais no salário base

Os médicos da rede municipal decidiram em assembleia pelo encerramento da greve, na noite desta quinta-feira (29). De acordo com o SinMed (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul), a decisão aconteceu após a reunião dos médicos com a Prefeitura. Após Justiça aumentar multa e acionar polícia, médicos encerram greve na Capital

Segundo a categoria, o fim da greve ocorre após o prefeito Marquinhos Trad, comprometer-se a dar uma resposta definitiva às reivindicações na próxima segunda-feira (3).

A decisão vem após a Justiça arbitrar uma multa diária de R$ 100 mil ao sindicato, caso a greve não fosse suspensa. A decisão do juiz José Eduardo Neder Meneghelli, da 1ª Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos, também determinou que R$ 20 mil fossem bloqueados da conta do sindicato.

Além disso, o magistrado encaminhou à Polícia Civil pedido de abertura de investigação contra o presidente do SinMed, Flávio Freitas Barbosa, para apuração de responsabilidade penal em razão do descumprimento da ordem judicial que impedia a realização da greve.

Segundo a assessoria de imprensa da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), a proposta da prefeitura era de um reajuste linear, mas durante a reunião, surgiu o consenso de incorporar os adicionais no salário base, ao invés de conceder um reajuste. 

As categorias, que também envolvem os enfermeiros e odontólogos, devem encaminhar as propostas para serem avaliadas pelo município que decidirá em nova reunião marcada para segunda-feira (3), na prefeitura. A questão será tratada individualmente porque cada profissional tem os seus benefícios. Os adicionais são extras, como exemplo os plantões que os médicos fazem. 

Jornal Midiamax