Política / Justiça

TJMS empossa novo desembargador nesta quarta-feira

Acontece nesta quarta-feira (30) a cerimônia de posse do juiz Marcelo Câmara Rasslan no cargo de desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. A solenidade está marcada para as 17 horas no plenário do Tribunal Pleno do Palácio da Justiça Des. Leão Neto do Carmo. Em sessão extraordinária ocorrida no dia 14 […]

Arquivo Publicado em 30/04/2014, às 14h08

None
339077907.jpg

Acontece nesta quarta-feira (30) a cerimônia de posse do juiz Marcelo Câmara Rasslan no cargo de desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. A solenidade está marcada para as 17 horas no plenário do Tribunal Pleno do Palácio da Justiça Des. Leão Neto do Carmo.

Em sessão extraordinária ocorrida no dia 14 de abril o juiz foi promovido, e assume a vaga deixada pelo desembargador Hildebrando Coelho Neto, que se aposentou em março. Com o novo desembargador, compuseram a lista tríplice na votação os juízes Luiz Claudio Bonassini da Silva e Odemilson Roberto Castro Fassa.

Marcelo Câmara Rasslan é douradense, casado e tem três filhos. Ingressou na magistratura em maio de 1988 e, em agosto do mesmo ano, foi promovido para titularizar a Comarca de Sidrolândia.

Em setembro de 1991 foi promovido a juiz de 2ª Entrância e passou a judicar na 2ª Vara de Ivinhema. Promovido novamente em setembro de 1999, Marcelo Rasslan tornou-se juiz auxiliar com atuação em entrância especial.

Foi designado em 2001 para a função de membro suplente da 1ª Turma Recursal Mista de Campo Grande. Em 2002 foi designado como suplente da 2ª Turma Recursal Mista e, em fevereiro de 2003, atuou como juiz auxiliar da vice-presidência do TJMS para o biênio 2003/2004.

Foi também membro titular da 3ª Turma Recursal Mista, juiz da 10ª Vara Cível da Capital e, em 2008, assumiu a 2ª Vara Cível de Campo Grande. Em 2009 foi novamente juiz auxiliar da vice-presidência, em 2010, foi designado juiz auxiliar da presidência do Tribunal de Justiça. Em 2013, atuou convocado ao TJMS perante a 4ª Câmara Cível e 1ª Seção Cível. (Com informações TJMS)

Jornal Midiamax