Política / Justiça

Justiça Federal bloqueia R$ 51 milhões em bens de envolvidos na Máfia do Câncer de MS

A 1ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande concedeu uma liminar sequestrando R$ 51.381.369,79 em bens dos investigados na Operação Sangue Frio, deflagrada pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União para desmantelar a Máfia do Câncer em Mato Grosso do Sul. De acordo com a assessoria da Justiça Federal da […]

Arquivo Publicado em 06/06/2014, às 18h58

None
787125534.jpg

A 1ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande concedeu uma liminar sequestrando R$ 51.381.369,79 em bens dos investigados na Operação Sangue Frio, deflagrada pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União para desmantelar a Máfia do Câncer em Mato Grosso do Sul.

De acordo com a assessoria da Justiça Federal da 3ª Região, foram bloqueados os bens dos réus Adalberto Abrão Siufi (ex-diretor geral do Hospital do Câncer), Betina Moraes Siufi Hilgert (filha de Adalberto e ex-diretora administrativa do hospital), Issamir Farias Saffar (dono da Neorad) e Blener Zan (ex-presidente do conselho curador do Hospital do Câncer).

A liminar atende ação cautelar proposta pelo MPF e Ministério Público Estadual que pedia o bloqueio. Tal medida é prevista na Constituição Federal, quando se verifica fortes indícios de que agentes públicos causaram lesão ao patrimônio público ou estão sendo investigados por enriquecimento ilícito.

As investigações ocorreram no Hospital do Câncer, Hospital Universitário de Campo Grande, Hospital Regional e Santa Casa. Uma Força Tarefa foi composta pelo Ministério da Saúde e emitiu um relatório apontando inúmeras irregularidades no sistema de tratamento do Câncer, dentre elas a contabilidade de administração de medicamentos a pacientes que já estariam mortos, beneficiamento de empresa privada, uso de dinheiro público indevido.

Jornal Midiamax