Política / Justiça

Justiça anula expulsão e determina reintegração de Chocolate ao PP

A Justiça de Mato Grosso do Sul deferiu a liminar pleiteada pelo vereador Waldecy Batista Nunes, o Chocolate, na tarde desta terça-feira (28) e com isso suspendeu os efeitos da expulsão dele do Partido Progressista, comandado regionalmente pelo prefeito Alcides Bernal (PP). Em assembleia geral no dia 7 de dezembro do ano passado foi determinada […]

Arquivo Publicado em 28/01/2014, às 20h35

None

A Justiça de Mato Grosso do Sul deferiu a liminar pleiteada pelo vereador Waldecy Batista Nunes, o Chocolate, na tarde desta terça-feira (28) e com isso suspendeu os efeitos da expulsão dele do Partido Progressista, comandado regionalmente pelo prefeito Alcides Bernal (PP).

Em assembleia geral no dia 7 de dezembro do ano passado foi determinada sua expulsão, porém a Justiça agora também determina sua imediata reintegração aos quadros do partido, sob pena da lei.

Chocolate foi considerado infiel pelo partido, por ter votado pela abertura da Comissão Processante que investiga atos do prefeito e pode levar à destituição dele do cargo, se votado pela maioria em plenário da Câmara.

“Deus está com quem é justo e do lado da verdade. Eu não fiz nada além da verdade, eu fui votar para dar a oportunidade do prefeito se defender”, argumentou Chocolate ao Midiamax.

O vereador ainda disse que espera que com isso ele possa continuar seu trabalho em prol de Campo Grande. “Ganhei em todas as esferas, municipal, regional e nacional. Espero que com isso possa verdadeiramente parar essas brigas e que eu possa seguir com meu trabalho, porque a cidade está muito abandonada e também tentar ajudar o prefeito se ele quiser ser ajudado”, alfinetou Chocolate.

Jornal Midiamax