O governador emitiu nota lamentando a morte do deputado estadual (PT), ocorrida na tarde desta sexta-feira (17).

Riedel lembrou que cumpriu agenda no gabinete do deputado ainda nesta semana e afirmou que “se une em oração aos familiares e amigos neste momento de luto e dor, rogando a Deus que o receba em seus braços e conforte os corações de amigos e familiares que se despedem de um amigo e ente querido”.

O governo de anunciou, em nota, que decretará luto de três dias pela morte do parlamentar.

“Mais que um parlamentar atuante, ele também era um servidor estadual incansável na defesa dos interesses do Estado que escolheu para viver há mais de 40 anos”.

Internação e morte de Amarildo

Amarildo estava internado desde quarta-feira (15) no Hospital Proncor, em Campo Grande. Assim, ele deu entrada na unidade ainda na madrugada.

No fim daquele dia, o parlamentar teria sofrido uma parada cardiorrespiratória e passou por reanimação. O petista foi intubado e passou por diálise, conforme apuração do Jornal Midiamax.

Ele teria um quadro de miocardite. Contudo, não foram divulgados detalhes do estado de saúde, e a família apenas relatou que Amarildo estaria estável e sendo tratado com antibióticos.

Contudo, nesta sexta-feira (17) a assessoria de imprensa do deputado confirmou a terceira parada cardíaca, que resultou na morte de Amarildo. Além disso, a informação é confirmada pelo chefe de gabinete, Manoel Paulo Barbosa, e pelo médico Ricardo Ayache, amigo da família.

O petista estava no quinto mandato, chegando a i