A saída de João Rocha (PP) da Câmara de Vereadores de para assumir a secretaria de Governo da prefeita Adriane Lopes (Patritoa) e a chegada de Claudinho Serra () provocou mudanças nas bancadas dos partidos na composição política da Casa de Leis. Com a das cadeiras, o PSDB é a segunda maior bancada da Câmara.

Antes do entra e sai, o PSDB estava com dois representantes na Câmara, agora serão três: Ademir Santana, Claudinho Serra e Professor Juari.

A bancada empata com o Podemos em número de vereadores, o partido também possui três filiados na Câmara de Campo Grande: Clodoilson Pires, Ronilço Guerreiro e Zé da Farmácia.

Quem perde espaço com a saída de João Rocha é o PP, que se junta a outros cinco partidos que só têm um representante na Casa de Leis. O único vereador pelo PP em Campo Grande agora é Victor Rocha.

A maior bancada da Câmara de Campo Grande continua sendo o PSD, que possui oito vereadores: Beto Avelar, Delei Pinheiro, Junior Coringa, Otávio Trad, Professor Riverton, Silvio Pitu, Tiago Vargas e Valdir Gomes.

A diminuição do espaço do PP na Câmara é consequência de em uma estratégia para ampliação dos poderes da legenda em Campo Grande. Isso porque a prefeita Adriane Lopes se filia ao PP no mês de junho. O processo de articulação de olho nas eleições de 2024 tem sido capitaneado pela senadora Tereza Cristina, líder do partido em Mato Grosso do Sul.

Os outros partidos possuem a seguintes quantidade de vereadores: PT (2), (2), MDB (2), União Brasil (1), PSB (1), Patriota (2), Rede (1), Solidariedade (1), PTB (1) e PDT (1).

Confira como fica a composição do PSDB e PP na Câmara de Campo Grande: