pode se tornar a ‘Capital do Agro', caso apresentado na de Mato Grosso do Sul seja aprovado. O 251/2023, que pretende dar a nomenclatura à cidade, começou a tramitar na Casa de Leis no dia 23 de agosto.

A proposição é do deputado Marcio Fernandes (MDB). O parlamentar justificou que “Várias capitais do Brasil brigam para ostentar o título de capital brasileira do agronegócio. Algumas podem até centralizar os serviços e a produção de seus estados, de alta produção agropecuária, mas nenhuma delas produz e aufere tanto rendimento quanto Campo Grande. A capital de Mato Grosso do Sul é a capital de um estado brasileiro que mais fatura com a produção agropecuária, que tem mais área plantada e que tem a maior produção em toneladas”, defendeu Marcio.

De acordo com levantamento feito por ele, na pesquisa de Produção Agrícola Municipal, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou no fim de 2022 que a capital sul-mato-grossense teve um faturamento bruto da produção agrícola de R$ 1,231 bilhão, resultado de uma produção de 738.379 toneladas de produtos colhidos em uma área plantada de 161.064 hectares.

“A combinação entre o valor bruto da produção, a produção colhida e a área plantada também faz da Cidade Morena a mais rentável na produção, no comparativo entre as demais capitais brasileiras”, constatou Marcio Fernandes. Agora, a matéria segue para análise da CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação).