Após a rejeição do projeto de lei que solicitava financiamento de R$ 25 milhões na Econômica Federal, pela Câmara Municipal de , o prefeito Gustavo Sprotte (PP) reafirmou que o projeto é importante.

“É um projeto muito importante do Governo Federal para pegar um financiamento com juros baixos e com prazo de oito anos pra pagar”, disse. Para o prefeito, a intenção é de trazer avanços para uma cidade que está em crescimento.

“Nós vimos como um bom projeto do Governo, o qual tem cinco fases. O é liberado por etapa e o teto era até R$ 25 milhões. Não iria endividar o município. Pode ser que pensaram em política e não no desenvolvimento da cidade”, disse, sobre os vereadores.

O prefeito destacou ainda que o progresso seria levado para a cidade, mas não descarta a possibilidade de ser uma briga política o fato de a Câmara Municipal barrar a proposta.

“O desenvolvimento que demoraria 10 anos chegaria imediatamente. Não vamos receber emendas grandes de deputados. Eu acho que a Câmara entendeu que endividaria o município. Pode ser uma briga política devido às eleições de 2024”, finalizou.

Proposta rejeitada

Na sessão ordinária de segunda-feira (28), o Projeto de Lei do Poder Executivo de Bandeirantes, que solicitava financiamento de R$ 25 milhões pela Caixa Econômica Federal, foi rejeitado na Câmara Municipal.

Vereador relator Mário José de Souza, o Mário 18 horas (DEM), declarou o projeto inapto. “Já nasceu sem vida. É rasgar dinheiro público”, declarou o 2º vice-presidente Dr. Cabeça (MDB).

O presidente da Casa, Jeovane Félix de Oliveira (PSD), chegou a citar obras paradas no município, como o hospital. “Se já está difícil arrecadando R$ 6 milhões e mesmo assim não conseguimos solucionar os problemas, imagina com um empréstimo de R$ 25 milhões”, pontuou.

Por fim, na votação, o projeto foi rejeitado com 8 votos contrários. Um vereador não estava presente na sessão.

Na última semana, após a proposta do prefeito Gustavo Sprotte (PP), o vereador Dr. Cabeça chegou a citar a arrecadação mensal média de R$ 6 milhões pelo município. “A população está cansada de pagar impostos e não ver o dinheiro ser revertido em obras com recurso próprio”, afirmou.

Empréstimo milionário

Conforme nota divulgada pela Prefeitura de Bandeirantes, a concessão do financiamento passa por avaliação de viabilidade, análise técnica e compliance. Os recursos seriam gastos apenas na execução das obras e liberados conforme o andamento e a conclusão das etapas do projeto.

O dinheiro seria investido em obras de asfaltamento e de 7,5 quilômetros de ruas e a construção de uma nova escola, para atender ao aumento do número de alunos matriculados no município.

“Os recursos são provenientes do Programa Finisa (Financiamento a Infraestrutura e Saneamento), destinado exclusivamente ao financiamento de obras de infraestrutura nos municípios e estados. Em Mato Grosso do Sul outras cidades estão com obras em andamento através dessa linha de crédito. financiou R$ 55 milhões pelo programa, Selvíria, R$ 30 milhões”, diz a nota.