Mulheres poderão ser acompanhadas em exames que utilizam sedação, realizados em Campo Grande. Para isso, vereadores da Capital analisarão um de lei.

Protocolada na de Campo Grande, a proposta prevê que profissionais do sexo feminino acompanhem mulheres em exames com sedação ou anestesia. Além disso, o projeto prevê autorização para que a paciente escolha um acompanhante.

O acompanhante poderá ser do sexo feminino ou masculino e poderá entrar em diversos exames. Assim, o mesmo vale para exames realizados em ambulatórios e internações, incluindo trabalho de parto, parto e pós-parto imediato.

Bem como durante exames transvaginal, ultrassonografias ou teste urodinâmico. A regra valerá para estabelecimentos de saúde públicos e privados.

Então, deverão informar o direito de acompanhantes em local de fácil acesso e visível. Contudo, o projeto faz exceção para situações de emergência, em que o responsável poderá justificar o não acompanhamento durante o procedimento.

O vereador Paulo Lands (Patriota) assina a matéria. Por fim, o projeto que tramita na Câmara ainda passará pelos vereadores em sessão ordinária.

Saiba Mais