Após confirmar desejo de concorrer à Prefeitura de com apoio do PL (Partido Liberal) e União Brasil, membros do PL afirmam que partido do ex-presidente terá candidato próprio na Capital, mas não descartam composição com o MDB.

O deputado João Henrique Catan (PL) comentou que buscar por alianças em ano pré-eleitoral é natural no processo político, mas afirmou que PL terá nome próprio para concorrer ao Executivo Municipal. No entanto, não há nada definido.

“Acho que é natural qualquer pré-candidato buscar alianças, nós inclusive esperamos contar com eles [MDB] eventualmente, mas o fato é que o PL terá candidato próprio em Campo Grande. Ouvi do isso. Temos o meu nome, do Coronel David, do Pollon, do Contar, do Tavares, que pode vir compor conosco […] Não podemos frustrar o nosso eleitor por covardia, fazendo aliança como coadjuvante”, afirmou.

Coronel David (PL), reafirmou que o Partido Liberal lançará próprio candidato e soube da citação de composição da sigla com o emedebista pela imprensa. “O PL vai ter candidato próprio também. Estamos decididos. Eu não soube que ele [Puccinelli] tinha falado isso, o que posso dizer é sobre nosso partido, que vai lançar candidatura própria”, disse.

União também quer candidato próprio

A direção nacional do União Brasil quer lançar pré-candidatura em Campo Grande e o nome de Rose Modesto é analisado em pesquisas do partido. A ex-deputada federal e atual superintendente da Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste) admitiu nesta quarta-feira (22) ao Jornal Midiamax que avalia a possibilidade.

“Estamos inclusive já analisando as pesquisas e ouvindo os eleitores. A direção nacional do partido não abre mão de termos candidaturas nas capitais e em outras cidades também. Meu nome está à disposição do partido. Até início do ano vamos decidir”, confirmou.