O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado (PP), assinou o Decreto Legislativo 780/2023, publicado nesta quinta-feira (7) no Diário Oficial do Legislativo, que declara a festa do Toro Candil de Porto Murtinho-MS como patrimônio imaterial e cultural do Estado de Mato Grosso do Sul. 

A norma, de autoria do deputado estadual reconhece a importância histórica, cultural e social para a população sul-mato-grossense. O Toro Candil é comemorado no dia 8 de dezembro, na celebração do dia da Nossa Senhora do Caacupê.

“O reconhecimento da festa popular do Toro Candil como patrimônio imaterial e cultural do Estado consiste na valorização desta importante prática cultural do povo murtinhense, que ocorre em sinergia com o povo paraguaio, fortalecendo a identidade e os laços sociais e culturais históricos entre os povos irmãos da fronteira sul-mato-grossense com o Paraguai”, justificou o deputado.

Conforme o  documento, o Poder Executivo, por meio da Fundação de de Mato Grosso do Sul, deverá promover a adoção de medidas cabíveis para registro do bem de que trata o decreto, nos termos da Lei 3.522 de 2008 e o Decreto 12.686 de 2008.

Festa do Toro Candil

Tradição há cerca de 70 anos, a festa começou no período pós-guerra do Paraguai, quando mulheres paraguaias migraram para Porto Murtinho e encontraram alimento, educação e moradia. Agradecidas, ofereceram como promessa festejar o Touro Candil. 

Em 2023, após uma pausa, o festival deve ocorrer mesmo com previsão de tempo nublado. Além das escolas, o assunto também é difundido entre os mais jovens, inclusive com interação dos alunos da Escola Nossa Senhora de Caacupé.

Ao mesmo tempo, neste mês de dezembro, em homenagem ao evento, a ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos)/Correios está lançando os selos postais do festival de rua Toro Candil, considerado um dos principais eventos de cultura, arte e folclore de Mato Grosso do Sul.

Saiba Mais