Um ano após o suposto esquema que envolvia segurança particular da propriedade rural do prefeito de Porto Murtinho, a 454 quilômetros de Campo Grande, usando veículos da prefeitura da cidade ser arquivado pelo (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul), o deputado estadual Zeca do PT afirmou nesta quarta-feira (31) que vai pedir punição ao promotor que arquivou a investigação e afastamento de Nelson Cintra, prefeito da cidade.

Na Assembleia, Zeca voltou a disparar contra Cintra e disse que ‘mesmo com todas as provas o promotor da cidade, à época do fato, pediu o arquivamento da denúncia’.

“Estou indo ao Chefe do MPE, Alexandre Magno, solicitando explicações sobre as razões do arquivamento e a punição do promotor responsável, além de entrar com um pedido de afastamento contra o prefeito”, afirmou Zeca.

Em setembro do ano passado, o autor da denúncia foi informado que a notícia de fato feita ao MPMS foi arquivada.

Moto cautelada e sem CNH

Em abril do ano passado, um boletim de ocorrência foi registrado na da cidade e, segundo informações, um segurança particular da fazenda do prefeito e que não seria servidor público estaria usando uma motocicleta cautelada para fazer os serviços de segurança na propriedade.

Ao verem o homem saindo com o veículo da prefeitura, policiais acabaram o perseguindo por acreditar que se tratava de um furto. Só depois ficou esclarecido, por meio de documentação, que o homem tinha até autorização para pilotar a moto, apesar de não ter (Carteira Nacional de Habilitação) para motos, só para carros.

De acordo com o próprio segurança particular, ele usaria a moto cautelada para guardar a fazenda do prefeito Nelson Cintra. Durante a abordagem, o homem acabou sofrendo um acidente.

Perseguição política

Jornal Midiamax entrou em contato com o prefeito Nelson Cintra à época, que negou os fatos e afirmou se tratar de perseguição política e que, na realidade, teve a fazenda invadida por alguns vereadores da cidade. Ele ainda falou que um guarda particular seu havia se acidentado e um funcionário da prefeitura foi socorrê-lo com a motocicleta cautelada. 

No entanto, o Midiamax teve acesso a um documento de cautela, em que o segurança particular da fazenda do prefeito recebe a motocicleta para o uso por pelo menos 1 ano. O documento é do dia 3 de março daquele ano.  

Saiba Mais