Na manhã desta segunda-feira (20), a Municipal de Campo Grande emitiu nota lamentando as mortes dos sul-mato-grossenses, no Rio de Janeiro, no último fim de semana. Os acadêmicos viajaram para a realização de um sonho, mas não voltaram para casa.

“É uma verdadeira tragédia a perda de um ente querido para a violência, especialmente um filho no auge da vida, rapaz muito inteligente, estudante de engenharia aeroespacial que fazia uma viagem com o propósito de se divertir e realizar o sonho de ver uma estrela internacional. Lamento profundamente e me solidarizo a dor a família do Gabriel, sua mãe, a secretária-adjunta da Secretaria de Assistência Social de Campo Grande, Inês Mongenot”, disse.

“Assim como me solidarizo com a dor da família da Ana Clara, jovem de Sonora que também faleceu no Rio de Janeiro durante o show da mesma cantora. Que Deus console o coração de todos os familiares e amigos”, completou o presidente da Casa de Leis, Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), em nota.

Campo-grandense foi esfaqueado no RJ

O campo-grandense Gabriel Mongenot Santana Milhomem Santos, de 25 anos, assassinado no Rio de Janeiro, em uma viagem para ver o show da Taylor Swift, estava dormindo na praia, quando foi esfaqueado várias vezes, neste fim de semana.

A prima de Gabriel disse em entrevista ao que o rapaz chegou na sexta-feira (17), no Rio de Janeiro com um grupo de amigos para o show. Ela ainda falou que após o show, Gabriel estava cansado e dormiu na areia da praia e acordou com os bandidos gritando.

Ana Clara Benevides

estudante de psicologia de Sonora (MS) morreu após passar mal durante a apresentação da cantora Taylor Swift, na noite desta sexta-feira (17). Ana Clara foi ao Rio apenas para assistir ao show da cantora americana.

A causa da ainda não foi esclarecida. A Secretaria Municipal de Saúde informou que ela teve uma parada cardiorrespiratória e que o IML (Instituto Médico Legal) vai atestar o que levou ao óbito da jovem. A Polícia Civil abriu uma investigação para apurar as causas da morte.

Saiba Mais