Sinpetro pede ao Governo de MS para manter ICMS congelado e evitar aumento no preço dos combustíveis

Sindicato afirmou que uma decisão deve ser tomada até a próxima sexta-feira (28)
| 25/01/2022
- 15:01
Se governo descongelar ICMS
Se governo descongelar ICMS, preço dos combustíveis pode subir em MS - Leonardo de França, Jornal Midiamax, Arquivo

O Sinpetro-MS (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de ) fez uma solicitação ao Governo do Estado para manter o congelamento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Bens e Serviços) sobre o preço dos combustíveis.

O congelamento vigente tem validade até 31 de janeiro, e com isso, o valor da gasolina, diesel e pode subir em Mato Grosso do Sul no próximo mês. 

Segundo o diretor-executivo do Sindicato, Edson Lazarotto, o pedido foi encaminhado ao governo na última semana. “A gente pediu para continuar com o congelamento, que está desde março do ano passado”.

Lazarotto afirmou ainda que se o descongelamento acontecer, obviamente os preços vão subir. “A Petrobras continua aumentando o preço dos combustíveis e o governo do Estado tem sido colaborativo, por congelar o imposto desde o ano passado”.

A decisão do pedido feito ao Executivo deve ser tomada até sexta-feira, comentou o diretor do Sinpetro. “Pode ser que uma reunião seja marcada na próxima semana para deliberar sobre o assunto”.

Ao Jornal Midiamax, a (Secretaria de Estado de Fazenda) encaminhou uma nota na última segunda-feira (24) dizendo que a decisão ou não do descongelamento, é do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Entenda

O coordenador do Fórum dos Governadores, Wellington Dias (PT), governador do Piauí, divulgou nota na última semana afirmando que a maioria dos estados havia votado pelo descongelamento devido ao "fechamento do governo para o diálogo e sucessivos aumentos do combustível sem preocupação do impacto econômico e social no aumento dos preços".

Veja também

O extrato do contrato de obras em Paranhos foi publicado no DOE

Últimas notícias