Justiça Eleitoral aponta abstenção de 27,99% de votos na eleição de Angélica

Os angeliquenses foram às urnas neste domingo para escolher o novo prefeito da cidade
| 16/05/2022
- 07:49
Eleição
Angélica teve eleição para escolher novo prefeito. Foto: Prefeitura de Angélica.

O da 27ª Zona Eleitoral, Roberto Hipólito da Silva, diz que a eleição de Angélica teve abstenção de 27,99% do eleitorado. Os eleitores do município, distante aproximadamente 270 quilômetros de Campo Grande, voltaram às urnas neste domingo (15) para escolher o prefeito que deve comandar a cidade até 2024.

De acordo com o Magistrado, eram esperados 8,6 mil eleitores, sendo que apenas 6.051 compareceram para votar, totalizando uma abstenção de 27,99% do eleitorado.

A eleição suplementar ocorreu quase dois anos após o prefeito eleito em 2020, João Cassuci, tio de Edinho, ter a candidatura impugnada por cair na lei da Ficha Limpa.

Novo Prefeito

Edinho Cassuci do PDT foi eleito prefeito de Angélica com 42,01% dos votos, conforme resultado divulgado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Ele concorreu com outros três candidatos: Aparecido Geraldo Rodrigues, conhecido como Boquinha (PSDB), que era o prefeito interino até então, Roberto Cavalcanti (União Brasil) e Chico Bragança (MDB).

Eleição e votos

Cassuci teve 2.470 votos, enquanto Boquinha teve 1.819; Cavalcanti recebeu 1.454 votos e Bragança apenas 136 votos. Com isso, Edinho que teve como vice em sua chapa o contador Paulo Conconi, cumprirá o restante do mandato atual até 2024.

Conforme o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral), foram cinco locais de votação das 29 seções eleitorais. Foram usadas 28 urnas de votação e 10 de contingência. Cerca de 300 pessoas entre servidores, colaboradores, auxiliares, mesários e policiais civis e militares estiveram envolvidas na realização do pleito, além do Juiz e do representante do Ministério Público Eleitoral.

Veja também

A obra de revitalização da calçada do Ginásio Municipal Irmão Braz Sinigaglia, em Nova Andradina,...

Últimas notícias