O governador eleito de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel (PSDB), terá uma base de apoio de 13 deputados estaduais na ( Legislativa do Estado). O tucano foi eleito com 56,9% dos votos válidos no domingo (30).

Na coligação “Trabalhando por um Novo Futuro” (Federação PSDB-Cidadania, PP, PL, PDT, PSB e Republicanos), apenas a federação PSDB-Cidadania fez seis eleitos, incluindo a mais votada, Mara Caseiro. 

O PL fez a terceira maior bancada, com três deputados eleitos. O PP tem dois representantes. Já PDT e Republicanos elegeram um parlamentar cada.

PT, Patriota, PSD, União Brasil, e PRTB estavam em coligações adversárias de Riedel. O PT e o MDB terão uma bancada de três deputados, enquanto as demais legendas têm um representante cada.

Confira quem são os deputados estaduais que farão parte da base de Eduardo Riedel:

  • Antonio Vaz (Republicanos)
  • Coronel David (PL)
  • Gerson Claro (PP)
  • Jamilson Name (PSDB) 
  • João Henrique Catan (PL) 
  • Lia Nogueira (PSDB)
  • Londres Machado (PP)
  • Lucas de Lima (PDT)
  • Mara Caseiro (PSDB)
  • Neno Razuk (PL)
  • Paulo Corrêa (PSDB) 
  • Pedro Caravina (PSDB)
  • Zé Teixeira (PSDB)

É importante ressaltar que, apesar de Catan ter sido eleito pela coligação de Riedel, o deputado estadual apoiou o adversário do tucano, Capitão Contar (PRTB).

Veja quem deve estar na oposição ao governador eleito a partir de 2023:

  • Amarildo Cruz (PT)
  • Junior Mochi (MDB) 
  • Lídio Lopes (Patriota)
  • Marcio Fernandes (MDB)
  • Pedro Kemp (PT)
  • Rafael Tavares (PRTB)
  • Renato Câmara (MDB)
  • Rinaldo Modesto (Podemos)
  • Roberto Hashioka (União)
  • Tiago Vargas (PSD)
  • Zeca do PT

Dessa lista, apenas Rafael Tavares apoiou Contar, enquanto os demais endossaram Riedel ou ficaram neutros.