Prefeita é vaiada no show do Raça Negra após querer alterar salário dos professores em MS

Projeto pede redução de R$ 300 no piso salarial dos professores comissionados
| 16/06/2022
- 11:22
Prefeita é vaiada no show do Raça Negra após querer alterar salário dos professores em MS
Momento em que prefeita de Sidrolândia (Foto: Reprodução)

A prefeita de Sidrolândia, a 71 quilômetros de Campo Grande, Vanda Camilo (PP), foi vaiada durante o show do grupo de pagode Raça Negra na última quarta-feira (15). As vaias aconteceram no momento em que a chefe do executivo pegou o microfone para tentar cantar.

O motivo seria a aprovação de projeto de lei que reduz o vencimento base do professor temporário em 24%, refletindo, na prática, em diminuição de aproximadamente R$ 700 a professores contratados em regime de 20 horas semanais. A previsão de novo processo seletivo a professores no segundo semestre também motivou a zombaria na noite de festejo.

Isso porque a proposta de nº 163, de 14 de junho de 2022, é de autoria do Poder Executivo Municipal e dispõe sobre acréscimo do §5º no artigo 58 da Lei Complementar nº. 110/2016 e também prevê a realização de novo processo seletivo no segundo semestre para a contratação de professor temporário - mesmo havendo um processo seletivo ainda em vigor, realizado em janeiro de 2022, com validade por 1 ano.

Além disso, a proposta não teria constado no protocolo da Câmara Municipal, mas teria sido colocada em pauta para votação relâmpago dos parlamentares.

Prefeita na festa Junina

Para a contratação do grupo Raça Negra, a vai empenhar um total de R$ 278,5 mil, conforme consta no Portal da Transferência. O valor foi pago em duas parcelas por meio de um repasse para o Sindicato Rural, por meio do processo administrativo n°3796/2022 e “Termo de Colaboração nº 06/2022”, para esta finalidade

Além de Raça Negra, também se apresentam Breno Reis e Marco Viola na quinta-feira. O grupo Sampri e Wilson e Cristiano sobem ao palco na sexta-feira, enquanto Chicão Castro e no sábado.

A prefeitura de Sidrolândia se posicionou por meio de sua assessoria. Em nota enviada do Midiamax a cidade, segundo o ranking publicado no site oficial da Fetems, não só cumpre o piso nacional para a jornada de 40 horas, como também paga o segundo maior salário da rede pública em Mato Grosso Sul, o maior entre as redes municipais.

"O salário do professor, sem formação universitária, os antigos normalistas, recebem R$ 5.072,76 pela jornada de dois turnos, R$ 2.536,38, por período. O ranking salarial é liderado pela rede estadual de ensino, cujos professores têm piso de R$ 5.567,76", diz parte da nota.

Ainda conforme a nota, dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, 42 cumprem a lei do Piso Nacional, que para este ano foi fixado em R$ 3.845,63 para jornada de 40 horas. "Em Sidrolândia o salário inicial do professor com curso superior é de R$ 3.044,00, para 20 horas semanais", finaliza.

Veja o momento das vaias:

* Atualizada às 14h para acréscimo e correção de informações.

Veja também

Segundo a prefeitura, serão distribuídos 1.100 computadores em 22 unidades

Últimas notícias