Política

“Resta saber se será negacionista ou será descartado”, diz Dagoberto sobre novo ministro da Saúde

Pela terceira vez em meio à pandemia de Covid-19, o Ministério da Saúde tem novo titular. Para o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS), a expectativa é saber qual será a linha de atuação de Marcelo Queiroga. “Resta saber se o mesmo vai cumprir o papel de negacionista ou também será mais um descartado quando não […]

Adriel Mattos Publicado em 16/03/2021, às 15h28 - Atualizado às 15h29

Dagoberto Nogueira (Marcos Ermínio, Arquivo, Midiamax)
Dagoberto Nogueira (Marcos Ermínio, Arquivo, Midiamax) - Dagoberto Nogueira (Marcos Ermínio, Arquivo, Midiamax)

Pela terceira vez em meio à pandemia de Covid-19, o Ministério da Saúde tem novo titular. Para o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS), a expectativa é saber qual será a linha de atuação de Marcelo Queiroga.

“Resta saber se o mesmo vai cumprir o papel de negacionista ou também será mais um descartado quando não concordar com as loucuras do presidente [Jair Bolsonaro]”, escreveu o parlamentar no Twitter.

Nova troca

No domingo (15), o jornal O Globo revelou que o general Eduardo Pazuello teria pedido demissão, informação prontamente negada pelo ministro e por Bolsonaro.

O presidente tinha entre cotados médicos renomados, mas houve recusas ao convite de assumir a pasta. Por fim, o chefe do Executivo escolheu Queiroga, segundo a CNN Brasil.

Esta é a quarta troca na pasta. Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) estava no cargo desde 2019 e foi demitido em abril de 2020 por discordâncias sobre medidas para conter a pandemia.

Nelson Teich ficou pouco mais de um mês no cargo e pediu exoneração também por desentendimentos com Bolsonaro sobre o combate ao novo coronavírus. Secretário-executivo à época, Pazuello ficoucomo interino até ser efetivado em setembro.

Jornal Midiamax