Política

Nelsinho prega foco no mandato, mas vê com ‘orgulho’ possibilidade de comandar ministério

Senador sul-mato-grossense Nelsinho Trad (PSD-MS) é cotado para comandar a pasta do Desenvolvimento Regional, hoje com Rogério Marinho.

Jones Mário Publicado em 02/02/2021, às 16h35 - Atualizado às 17h00

Nelsinho Trad no plenário do Senado (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)
Nelsinho Trad no plenário do Senado (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado) - Nelsinho Trad no plenário do Senado (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

O senador Nelsinho Trad (PSD-MS) disse que foi pego de surpresa com a possível indicação de seu nome por Davi Alcolumbre (DEM-AP) para comandar o Ministério do Desenvolvimento Regional. Mas o sul-mato-grossense garante que encara a hipótese com “satisfação” e “orgulho”.

“Estou focado no desempenho da liderança do PSD e do mandato. Ainda não parei para refletir sobre isso [suposta indicação ao ministério], acabei sendo surpreendido. Mas é lógico que seria uma satisfação, um motivo de orgulho para nós, respeitando a livre condução e o desfecho que possa sair”, disse, em entrevista à reportagem do Midiamax.

Além disso, Nelsinho afirmou que ficou “lisonjeado pelo respeito e consideração” de Alcolumbre, que, segundo ele, “fala em nome de um grupo”. Mais próximo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o amapaense fez seu sucessor na presidência do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), com 57 dos 78 votos possíveis.

A indicação de Nelsinho Trad por Alcolumbre para comandar o Ministério do Desenvolvimento Regional foi noticiada hoje (2) pela Folha de S. Paulo.

Fortalecido perante o Palácio do Planalto, o ex-presidente do Senado passou a ser cogitado para assumir uma pasta federal. Mas, caso o arranjo com o pessedista se confirme, Alcolumbre permaneceria no parlamento. Assim, evitaria colar de vez sua imagem a do presidente da República.

Em contrapartida, Davi Alcolumbre ficaria com a comissão mais importante do Senado, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), até então ocupada por Simone Tebet (MDB-MS) – derrotada por Pacheco na eleição para a presidência da Casa.

Ainda segundo noticiou a Folha, o atual ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, não sairia de mãos vazias. Ele tem o prestígio de Bolsonaro, que aproveitou a entrada do político potiguar no Nordeste para excursionar pela região no ano passado.

Ministério centraliza recursos para obras de infraestrutura

Nelsinho Trad é senador por Mato Grosso do Sul desde 2019. Seu primeiro suplente é José Chagas.

Ministério do Desenvolvimento Regional é chave para o governo federal. A pasta centraliza ações e investimentos em obras públicas de infraestrutura no País.

Jornal Midiamax