Política

'Mexer no ICMS não vai alterar preço da gasolina em MS', avisa Reinaldo Azambuja

Declaração foi feita durante lançamento de pacote de investimentos para o esporte, nesta quinta (19)

Marcelo Nantes e Ranziel Oliveira Publicado em 19/10/2021, às 18h16

Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) critica mudanças na cobrança de ICMS
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) critica mudanças na cobrança de ICMS - Leonardo de França/ Midiamax

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), afirmou que qualquer alteração sobre o modelo de cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) não vai reduzir o preço dos combustíveis no Estado. A declaração foi feita durante o lançamento do pacote de R$ 120 milhões em investimentos para o esporte de Mato Grosso do Sul (programa “MS +Esporte”), nesta quinta-feira (19).

“A gasolina é política pública. Eu entendo que a Petrobras tem que mudar, sim, a política de precificação. Você não pode só querer e pensar em lucro aos investidores e penalizar o povo brasileiro. Essa fala de querer jogar no colo dos estados é uma falácia. E se aprovar a lei no Senado, pouco vai mudar no preço da gasolina se não mudar a política da Petrobras”, afirmou o governador.

A Câmara dos Deputados aprovou na última quarta-feira (13), por 392 votos contra 71 e 2 abstenções, o projeto que estabelece um valor fixo para a cobrança de ICMS sobre combustíveis. A proposta ainda precisa ser aprovada no Senado para, em seguida, ser sancionada ou vetada pela Presidência da República.

Jornal Midiamax