Política

Governador em exercício, Corrêa vai debater ‘fura-fila’ na vacinação com secretário de Saúde

Empossado como governador em exercício de Mato Grosso do Sul na manhã desta terça-feira (26), Paulo Corrêa (PSDB) terá como primeiro compromisso na agenda reunião com o titular da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Geraldo Resende, para debater os casos de “fura-fila” da vacinação contra Covid-19. O presidente da Alems (Assembleia Legislativa do Estado […]

Adriel Mattos Publicado em 26/01/2021, às 12h46 - Atualizado em 27/01/2021, às 06h50

Foto: Cyro Clemente | Alems | Divulgação
Foto: Cyro Clemente | Alems | Divulgação - Foto: Cyro Clemente | Alems | Divulgação

Empossado como governador em exercício de Mato Grosso do Sul na manhã desta terça-feira (26), Paulo Corrêa (PSDB) terá como primeiro compromisso na agenda reunião com o titular da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Geraldo Resende, para debater os casos de “fura-fila” da vacinação contra Covid-19.

O presidente da Alems (Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul) assumiu o cargo após o vice-governador Murilo Zauith (DEM), que estava exercendo a chefia do Executivo, pedir afastamento após ser diagnosticado com a doença causada pelo novo coronavírus.

“A transparência na vacinação é importante, pois a população quer saber. Esse assunto de furar fila não é legal, vamos tomar providências para que o processo seja feito de forma transparente”, destacou o tucano.

Amanhã, quarta-feira (27), Corrêa vai a  Bonito, Chapadão do Sul e Três Lagoas para vistoriar, entregar e lançar obras. Essas agendas já estavam marcadas, mas a Subcom (Subsecretaria de Comunicação) não divulgou detalhes.

Murilo assumiu o governo ontem, segunda-feira (25), após Reinaldo Azambuja (PSDB) entrar de férias. Com a impossibilidade do democrata continuar no cargo, Corrêa foi empossado, como prevê a Constituição do Estado e o Regimento Interno da Alems.

Até sábado (30), o 1º vice-presidente da Casa de Leis, Eduardo Rocha (MDB), comandará o Legislativo. Quando retornar, Murilo deve permanecer no cargo até 3 de fevereiro, já que Reinaldo deve reassumir no dia 4.

Jornal Midiamax