Política

Fecha tudo em Campo Grande: Decisão tomada pela ciência e entendimento coletivo é mais correta, diz Papy

O vereador Papy (Solidariedade) disse nesta quinta-feira (18) que a decisão da prefeitura de Campo Grande em decretar novas restrições para conter a pandemia de Covid-19 é correta, quando tomada com base em dados científicos e consenso. A Capital foi classificada com a bandeira cinza do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia), do […]

Adriel Mattos Publicado em 18/03/2021, às 17h42 - Atualizado às 17h45

Foto: Glenda Gabi/PMCG
Foto: Glenda Gabi/PMCG - Foto: Glenda Gabi/PMCG

O vereador Papy (Solidariedade) disse nesta quinta-feira (18) que a decisão da prefeitura de Campo Grande em decretar novas restrições para conter a pandemia de Covid-19 é correta, quando tomada com base em dados científicos e consenso. A Capital foi classificada com a bandeira cinza do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia), do Governo do Estado.

“Toda decisão tomada com base na ciência, com bom senso e com entendimento coletivo é a mais correta. Mas temos que pensar em desafogar a saúde e também pensar na retomada econômica”, afirmou ao Jornal Midiamax.

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) descartou o lockdown, mas decidiu antecipar feriados para forçar o funcionamento de serviços essenciais, como recomenda o programa estadual. Dos dias 22 a 26 de março, a partir da próxima segunda-feira, serão antecipados feriados dos dias 2 e 21 de abril, 3 de junho, 26 de agosto e 7 de setembro. Nestes dias, só poderão funcionar serviços essenciais durante 24 horas.

Para Papy, falar de lockdown caberia apenas ao prefeito. “É leviano falar sobre isso, a prefeitura é quem tem os dados. O secretário [municipal] de Saúde tem como monitorar em tempo real a ocupação de leitos com um software. Realmente, temos internações de dengue, H1N1, infarto e outras doenças, mas temos enfrentado o pior momento”, argumentou.

Entenda

O Governo do Estado atualizou hoje o mapa do Prosseguir e Campo Grande é a única cidade com bandeira cinza. É a primeira vez no ano que a Capital entra na classificação mais rígida do programa.

A ocupação de leitos está acima do limite reconhecido pelo Ministério da Saúde. Com 107% das UTIs lotadas, Campo Grande tem mais leitos do que o oficial, o que faz com que o índice esteja acima dos 100%, segundo a SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Com isso, a prefeitura decidiu antecipar feriados. Sem lockdown, a expectativa é que haja diminuição do contágio nos dias em que apenas os serviços essenciais vão operar.

“Há um prazo para evitarmos esse colapso. Acontece que as pessoas que ocupam os leitos de UTI, muitos deles não vem da Covid, a gente evitando a circulação de pessoas e diminuindo os horários da noite, podemos cuidar de quem está com Covid”, disse Marquinhos.

Jornal Midiamax