Após ver a maior parte da bancada de Mato Grosso do Sul votar favorável, o deputado federal (PT) afirma que é contra a PEC dos Precatórios. O parlamentar não esteve presente na votação e se posicionou nas redes sociais, afirmando que “votaria contra a PEC”.

“Não pude votar por não estar em Brasília. Estou de atestado médico e realizando uma série de exames e consultas (“check up”) por conta de problemas de hipertensão”, explicou a ausência. Assim, como não está em missão oficial, fica negada a participação remota.

No entanto, Vander destacou que “caso estivesse presente, seguiria a orientação da bancada do PT na Câmara e votaria contra a PEC”. O parlamentar explicou que embora o partido defenda o pagamento de auxílios à população em momento de crise, “é preciso que isso seja feito por meio de gestão do Orçamento”.

Vander disse que o pagamento não deve ser realizado “com manobras para passar um cheque em branco para o atual desgoverno aplicar com fins políticos”. Por fim, comentou que espera estar “plenamente restabelecido a tempo de participar e registrar meu voto no 2º turno de votação dessa proposta”.

Bancada favorável

Segundo a Agência Câmara de Notícias, o texto-base do relator Hugo Motta (Republicanos-PB) para a PEC obteve 312 votos contra 144. Foram a favor da PEC, os deputados: Bia Cavassa (PSDB), Dagoberto Nogueira (PDT), (PSL), Loester Trutis (PSL) e (PSDB). Não votaram porque estavam ausentes, os deputados Beto Pereira (PSDB) e Vander Loubet (PT).